domingo, 28 de outubro de 2012

Ser Orientador Educacional

 Ser Orientador é ser presença amiga, que estende a mão nas horas de desencantos;
Ser Orientador é saber colocar-se no lugar do outro e torna-se sensível aos sofrimentos alheios, para enxugar uma lágrima, ouvir um lamento, com compreensão, ternura e carinho;
Ser Orientador é ser exemplo de doação e equilíbrio, estar disposto a dar mais, do que receber;
Ser Orientador é ser democrático para ter o discernimento de saber ouvir e falar na hora certa;
Ser Orientador é saber buscar a verdade com honestidade e sinceridade. Sendo firme e justo nos momentos incertos;
Ser Orientador é ter sede de saber, estudar sempre, para almejar novos conhecimentos científicos e ajudar a progredirem todos aqueles que dele depender;
Ser Orientador é estar sempre mais na condição de compreender do que ser compreendido;Ser Orientador é trabalhar com dedicação, amor e com fé na força infinita de Deus, compreender que o ser humano é capaz de superar suas dificuldades ou limitações, acreditar em sua transformação, estar convencido de que todos possuem um grande potencial para aprender;
Ser Orientador é estar persuadido de que possui a nobre missão, a de ser “educador”, estar convicto de que é importante para ajudar a ser importante àqueles que dele necessita, para desabrochar em criatividade, bom senso e equilíbrio com liberdade e responsabilidade;
Lembre-se “é bom ser importante, porém o mais importante é ser bom”, se você consegue reunir esses atributos, então pode tranquilamente dizer eu sou importante, pois “eu sou Orientador”.


Por: Suelene Soares Maia








sexta-feira, 12 de outubro de 2012

12 de outubro de 2012

="http://4.bp.blogspot.com/-LfZ3dFJvd8k/TWfjWXut7DI/AAAAAAAACAg/0O_V_iXZhBk/s400/burlar-protetor-links.jpg"

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Projeto cria programa para tratar Síndrome do Respirador Bucal

Tramita na Câmara o Projeto de Lei 8030/10, do ex-deputado Edmar Moreira, que institui o programa "Respire Bem" na rede pública de ensino, com o objetivo de identificar deficiências respiratórias em estudantes provocadas por mau posicionamento dos dentes e do maxilar. O problema, conhecido como síndrome do respirador bucal (hábito de respirar pela boca), afeta grande parcela da população infantil.

A proposta é que profissionais habilitados realizem exames anuais em crianças da pré-escola e do Ensino Fundamental no início de cada ano letivo. Além disso, as escolas públicas deverão promover ações educativas e preventivas, para esclarecer pais, alunos, professores, funcionários e profissionais da saúde e da educação sobre o assunto.

Ação preventiva
O autor da proposta explica que estudos realizados por profissionais das áreas de odontologia, fonoaudiologia e otorrinolaringologia atestam que entre 70 a 80% dos casos de respiração bucal estão relacionados à má oclusão dentária. "O objetivo do programa é evitar que as crianças, especialmente as provenientes de famílias carentes, cheguem ao estágio avançado da doença, que exige tratamento especializado inacessível a essas camadas sociais", argumenta.

Tramitação
O projeto tramita apensado ao PL 6868/10, do Senado, que autoriza o Poder Público a realizar exames anuais de saúde nos estudantes dos ensinos fundamental e médio, incluindo avaliações de saúde bucal, e institui a Semana Nacional da Saúde na Escola. As propostas, sujeitas à apreciação do Plenário, estão na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Íntegra da proposta:
PL-6868/2010
PL-8030/2010
Reportagem - Rachel Librelon
Edição - Paulo Cesar Santos

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara de Notícias'

sábado, 18 de dezembro de 2010

Abordagem Teorica Da Orientaçao Educacional

Autor: Tania Maria da Silva Nogueira

ABORDAGEM TEORICA DA ORIENTAÇÃO EDUCACIONAL

A orientação educacional tem como ferramenta primordial a observação, e a comunicação com o orientando, pois é a partir da comunicação que se tecem elos para a compreensão do problema apresentado, segundo Erasmo de Roterdã que defendeu o desenvolvimento do homem em todo o seu potencial, a linguagem é o começo de toda boa educação, já que é sinal da razão humana.

A formação do individuo deve, pois abranger princípios, éticos, estéticos e políticos formando um acorde entre o ser e o seu meio, para que possa interagir com o mesmo partindo de suas dificuldades e necessidades que devem ser vistas como fontes implícitas de potencialidades latentes, respeitando seus valores e seu meio social, o filosofo francês Michel de Montaigne acreditava que valores morais não podem ser objetivos e universais, mas dependem do sujeito e da situação em que se encontra, portanto o orientando deve ser visto sobre um prisma impar, graças à evolução dos estudos e pesquisas em diversas áreas a concepção das dificuldades das crianças estão mudando buscando um desenvolvimento integral do individuo.

O comportamento um dos primeiros sintomas em uma dificuldade de aprendizagem, no que relatos de profissionais envolvidos com alunos afirmam que em grande parte alunos com dificuldades, apresentam comportamento “diferente” dos aceitáveis socialmente, Para Bandura que situa-se junto a outros clássicos como Freud, Skiner e Piaget, em suas obras resume seu prolongado esforço de investigação, como aprendizagem social e desenvolvimento de personalidade, que na perspectiva cognitivo social da aprendizagem, parte de um modelo de determinação recíproca entre o ambiente, a conduta e os fatores (pessoais, cognitivos, emocionais, etc), em que os comportamentos dependem dos ambientes e das condições pessoais. O mesmo teórico da ênfase a aprendizagem por observação, essa aprendizagem, no entanto não da-se só por meio formal, na escola, mas efetivamente e adquirida também em se ambiente não formal de aprendizagem, como a família, a comunidade em que vive o orientador em sua práxis e em sua pesquisa no estudo de caso, levando em consideração todos os aspectos que envolvem o aluno, norteando-se pelo meio onde está inserido seu atendido, de forma a basear-se na gênese do problema construindo de forma sistemática um plano de ação que antecede a solução do problema “o modo com que à ação é desempenhada resulta da consolidação, em que precem surgir a resolução do problema (Bruner, 1973).

No entanto quando abordamos a orientação educacional diante de uma evolução teórico prática, ela acompanha o perfil que determinada época, muitas vezes deixando de se levar em consideração o intuito primordial de orientar e ser uma ação concientizadora, para atender apenas a anseios político-sociais, explicitando em algumas tendências o posicionamento do orientador educacional temos:

  • Na educação tradicional, características terapêuticas atendimento a alunos problemas.
  • Na educação renovada progressista auxilia no desenvolvimento cognitivo do aluno
  • Educação não-diretiva, é facilitador a de mudanças ,segundo a teoria de Rogers tinha atenção especial para a abordagem da não-diretividade do orientador
  • Educação tecnicista, seguia uma linha funcionalista, a orientação procurava, identificar aptidões nos alunos para determinado mercado de trabalho
  • .Na educação libertaria, assessor do professor, conselheiro
  • Na educação libertadora questionava-se concretamente a realidade das relações do homem com a natureza e com outros homens
  • Na educação cri tico dos conteúdos preparação do aluno para o mundo adulto, promover meios para a aquisição do conhecimento por parte dos alunos.

A orientação educacional como um meios de assegurar o bom desenvolvimento da escola evolui de acordo com as necessidades da escola, chegando aos dias de hoje, com a função de auxiliar o educando de forma global transcendendo os muros da escola, abrangendo todos os aspectos do ser humano, em sua busca do conhecimento, buscando a solução de problemas e dificuldades encontrados pelo caminho através da observação e teoria segundo Paul Feyerabend:

“Enfim descobrimos que o aprendizado novo desenvolve da observação para a teoria, mas sempre envolve ambos. A experiência aparece acompanhada de pressupostos teóricos e não antes dele; e a experiência sem teoria é tão incompreensível quanto (supostamente) a teoria sem experiência; eliminemos parte do conhecimento teórico de um ser ciente e teremos uma pessoa completamente desorientada”.

Portanto o orientador educacional deve atrelar sua práxis com a fundamentação teórica para descobrir ferramentas para o desenvolvimento de seu trabalho.

http://www.artigonal.com/educacao-artigos/abordagem-teorica-da-orientacao-educacional-1884533.html

Perfil do Autor

Comissão aprova tratamento de dislexia e TDAH para estudantes

16/12/2010 12:56
Comissão aprova tratamento de dislexia e TDAH para estudantes

Arquivo - Luiz Alves

Rita Camata incluiu no texto ações para permitir a identificação precoce dessas doenças.A Comissão de Seguridade Social e Família aprovou na quarta-feira (15) o Projeto de Lei 7081/10, do Senado, que obriga o Poder Público a manter programa de diagnóstico e tratamento de dislexia e de transtorno do déficit de atenção com hiperatividade (TDAH) para estudantes do ensino básico.

A relatora, deputada Rita Camata (PSDB-ES), recomendou a aprovação da proposta, na forma de substitutivo que inclui no programa a identificação precoce dessas doenças e atendimento educacional especializado para os estudantes portadores de dislexia e TDAH.

De acordo com o texto aprovado, as escolas deverão assegurar a esses alunos recursos pedagógicos e didáticos adequados para a sua aprendizagem. O atendimento educacional deverá ser oferecido em salas de aula do ensino regular e poderá ser complementado em salas de recursos multifuncionais, caso necessário.

Equipe multidisciplinar
O texto aprovado ainda prevê que o programa deverá ser implementado por equipes multidisciplinares, que incluirão educadores, psicólogos, médicos, fonoaudiólogos e especialistas em psicopedagogia. As escolas também deverão garantir aos professores do ensino básico cursos de capacitação para a identificação precoce dos transtornos e para o atendimento educacional adequado.

Doenças
A dislexia é um transtorno de aprendizagem de leitura crônico, de origem neurobiológica. É o distúrbio de maior incidência nas salas de aula e atinge entre 5% e 17% da população mundial, segundo a Associação Brasileira de Dislexia. Já o TDAH se caracteriza por sinais claros e repetitivos de desatenção, inquietude e impulsividade, mesmo quando o paciente tenta não mostrá-lo.

"Tanto o TDAH quanto a dislexia podem gerar prejuízos envolvendo a vida social, familiar, afetiva, acadêmica e profissional", afirma a relatora. "Sabe-se que o diagnóstico precoce pode facilitar a escolha de estratégias adequadas para viabilizar a aprendizagem e o bom rendimento do aluno", complementa Camata.

Tramitação
A proposta, que tramita em caráter conclusivoRito de tramitação pelo qual o projeto não precisa ser votado pelo Plenário, apenas pelas comissões designadas para analisá-lo. O projeto perderá esse caráter em duas situações: - se houver parecer divergente entre as comissões (rejeição por uma, aprovação por outra); - se, depois de aprovado ou rejeitado pelas comissões, houver recurso contra esse rito assinado por 51 deputados (10% do total). Nos dois casos, o projeto precisará ser votado pelo Plenário., ainda será analisada pelas comissões de Educação e Cultura; Finanças e Tributação; e Constituição e Justiça e de Cidadania.

Íntegra da proposta:
PL-7081/2010
Reportagem - Lara Haje
Edição – Paulo Cesar Santos
Texto copiado na integra da Agência Câmara de Notícias

Observação: Vamos torcer para que esse projeto seja realmente aprovado e colocado em prática, pois essas crianças,esses adolescentes, jovens e adultos, merecem o nosso apoio, pois são discriminados tanto em seu meio: social, familiar e escolar.

Parabéns, Deputada Rita Camata

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

SÓ QUEM TEM AMOR

Por Suelene soares maia
coração

“Ainda que eu fale as línguas do homens e dos anjos,
 se não tiver amor, serei como o bronze que soa,
ou como o cimbalo que retine” - I Coríntios13:1



Conta-nos a história  de que em um determinado lugar  havia ali um instrumento musical abandonado, muito feio e sem os devidos cuidados. Porém, um dia uma  pessoa que por ali chegou o viu e  acreditou naquele instrumento, limpou-o, tratou-o e começou a tocar melodias maravilhosas. Agora sim,  todos que ali passavam ficavam extasiados diante de tanta beleza e perfeição, e esse instrumento era agora disputado por todos.

Isto, nos  mostra que quando confiamos em Deus e acreditamos  que tudo é possível poderemos nos  transformar ou oferecer  ajuda, para que o nosso próximo  receba a sua  transformação. Pois este é um momento mágico sendo  um período de descoberta e de renovação pessoal.  Descobrir para se lapidar, renovar para melhorar e vencer, libertar-se de velhos hábitos, com a finalidade de adquirir  novas práticas de vida nunca vivida. Isto só poderá acontecer  através do amor pois com ele poderemos  vencer o mundo e tornarmos vencedor, pois quem tem amor para dar é o verdadeiro exemplo: de bondade; de humildade; de paciência; de fé; de empatia e de  solidariedade.

O amor não é exigente, sendo paciente, ele acredita na mudança do outro. Quem tem amor para dar não é bruto, irritado, melindroso, não guarda rancor e dificilmente percebe maldade nos outros.  Não aceita as injustiças e batalha para que a verdade triunfe. Não é egoísta e esta sempre disponível em ajudar os outros. Quem ama  confia, custa o que custar e  esperará o melhor desse, confia na  transformação do outro, pois o amor nunca termina e este não desiste jamais, sabe que Deus o estará pondo a prova, mas que esse momento passará, pois o amor sempre triunfará.

Portanto, construa suas esperanças em torno de várias expectativas, no caminho do  bem, cultive a paz de espírito, cative muitos amigos, conquiste a realização pessoal, social e profissional. Compartilhe com moderação de seus sentimentos e  pensamentos. As pessoas que guardam tudo dentro de si tornam-se isoladas e acreditam que ninguém as entende. Quando compartilhamos nossas vidas, sentimo-nos felizes e amparados. Mesmo que as coisas não aconteçam conforme nossas previsões.

A CHAVE DA FELICIDADE...

Autor:  desconhecido




chat06.gif (10432 bytes) 


  A chave da felicidade pertence a qualquer pessoa
Que vê nas coisas mais simples como a vida é boa.
É acordar sendo positivo.
É resolver seus problemas sem fazer mal a ninguém, 
É ir sempre adiante, no caminho do bem.
É nunca ter temor. 
É sempre fazer amigos com o coração cheio de amor.
É dar a mão para aqueles que precisam.
É ter laços de amor tanto na família, quanto fora dela.
É a certeza de que vamos conseguir vencer, 
E que por toda nossa vida, nenhum mal vai nos deter.
É encher o coração de bondade e, 
Com certeza, teremos encontrado a chave da felicidade.
Amigo sincero é aquele que mostra seus erros e ajuda a vencê-los.
 Não aquele que os esconde somente para satisfazê-lo, 
permitindo  que você viva em um mundo de mentiras.
http://suelenesoares.blogspot.com.br/search/label/mensagens-de%E2%80%93autoestima